Exposição FOTO-RADIOGRAFIAS, 1896, de Augusto Bobone

A exposição “Foto-radiografias, 1896”, de Augusto Bobone, vai estar patente na Galeria do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, em Vila Nova da Barquinha, entre 13 de fevereiro e 22 de maio de 2016. A mostra revela o lado mais desconhecido e inovador do antigo fotógrafo da Casa Real portuguesa (1852-1910) e um dos pioneiros na utilização do Raio X em Portugal.

A iniciativa é fruto da parceria do Município de Vila Nova da Barquinha com a Fundação EDP, no âmbito do projeto Parque de Escultura Contemporânea Almourol (www.barquinhaearte.pt).



“Em 1895 Wilhelm Conrad Röntgen, físico alemão, descobriu por acaso os Raios-X. Esta descoberta teve um enorme impacto, não apenas num contexto científico e médico-cirúrgico, mas também na opinião pública. 
Anunciada oficialmente em Janeiro de 1896, a sua recepção em Portugal foi precoce e as primeiras experiências foram realizadas na Universidade de Coimbra, a 3 de Fevereiro de 1896, pelo Prof. Teixeira Bastos, com a ajuda do fotógrafo profissional Adriano Sousa e Silva. Em Lisboa, seria Augusto Bobone, fotógrafo reputado da Casa Real, a colaborar, cerca de um mês e meio depois, com o Prof. de Medicina Virgílio Machado. A caixa de Raios-X, apresentada à Real Academia das Ciências de Lisboa em Março de 1896, fruto de múltiplas experiências levadas a cabo pelo fotógrafo, é um ex-libris de rara importância, não apenas pela qualidade e diversidade das suas imagens como pela quantidade de amostras apresentadas. 
A aplicação dos Raios-X não foi apenas, mesmo no seu início, um assunto da Física e da Medicina. Na literatura, nas artes e em artigos de jornais a sua recepção foi marcada por grande euforia e excitação, misturadas com ansiedade e divertimento. Da transparência do corpo inferia-se a ‘transparência da alma’, ao mesmo tempo que a exposição do esqueleto humano vivo traçava um cenário macabro. O interesse pelo atravessamento dos corpos opacos proporcionado pelos Raios X constituiu, assim, uma revolução simultaneamente técnica, científica e cultural, influenciando fortemente o imaginário literário e artístico ocidental de todo o século XX. 
Não podendo expor os originais optou-se, nesta montagem, por reconstituir a experiência do visionamento dos raios usando durantrans retro-iluminados, pela sequência com que foram realizados, comentados e apresentados à Academia das Ciências de Lisboa.”
Com curadoria de Margarida de Medeiros, a exposição esteve patente no Museu da Eletricidade entre 5 de julho e 5 outubro de 2014.

A Fundação EDP é consultora artística, comissária (através de João Pinharanda) e mecenas do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, em Vila Nova da Barquinha, que reúne obras de Alberto Carneiro, Ângela Ferreira, Carlos Nogueira, Cristina Ataíde, Fernanda Fragateiro, Joana Vasconcelos, José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, Xana e Zulmiro de Carvalho. Um projeto local, com dimensão nacional e potencialidades de projeção internacional.


Galeria do Parque
Edifício dos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha
Horário:
Quarta, quinta e sexta-feira > 11:00 às 13:00, 15:00 às 18:00
Sábado e domingo > 15:00 às 19:00
Encerra à segunda e terça-feira

Entrada gratuita

Sem comentários:

Enviar um comentário