Duas novas co-produções criativas em 2016

A d’Orfeu anuncia duas novas criações para 2016, ambas em regime de co-produção. “Conchas”, música e marionetas para bebés, resulta de uma parceria criativa que envolve também as Marionetas de Mandrágora e Franzisca Aarflot Productions (Noruega). “Pozzo”, espectáculo de new clown, é a nova criação de Cão à Chuva, companhia de Rui Paixão, o clown português que está seleccionado para o Cirque du Soleil.
A dupla Rui Paixão (clown) e Carlos Reis (músico), os artistas de Cão à Chuva, acaba de se associar ao núcleo criativo da d’Orfeu AC, que passa a assumir a direcção de produção dos projectos artísticos da jovem companhia. “Lullaby”, a primeira criação, no seu primeiro ano obteve reconhecimento imediato em festivais como o Imaginarius (Portugal), o Circada (Sevilha) e o Fringe (Edimburgo). Agora, ao seu repertório junta-se “Pozzo”, um espectáculo estranhamente surreal, em que o intérprete se desdobra em diferentes personagens, numa performance que privilegia a investigação sobre o clown contemporâneo e o trabalho de máscara, além da música tocada ao vivo. Pozzo é um espectáculo cómico, interactivo, interventivo e absurdamente cheio de sentido.


“Conchas” é uma co-produção internacional para bebés, resultante do projecto «Hands full of Shells and Feet full of Flowers», um processo criativo colaborativo desenvolvido entre d’Orfeu AC, Marionetas de Mandrágora e Franzisca Aarflot Productions (Noruega). Partindo da memória coletiva de ambos os países (Portugal e Noruega), misturou-se a música, a expressão dramática e corporal, o movimento e as marionetas e encontrou-se um compromisso cultural identitário. Um espectáculo icónico onde a abordagem não-verbal ganha forma através da fusão fonética das duas línguas, criando novas palavras e sons, aliada à musicalidade e à linguagem corporal. "Conchas" conta a história de viajantes, pintados na tela, reais e imaginários, privilegiando os bebés e as suas famílias, porque este público é a semente que germina.
“Pozzo” e “Conchas” juntam-se ao portfolio criativo da d’Orfeu que, em 2016, conta ainda com “Birilibaile”, “Borbolino”, “Olá Bom Dia”, “Muito Riso, Muito Siso”, “Reportório Osório” e “Toques do Caramulo”, espectáculos cuja informação detalhada pode ser consultada em http://www.dorfeu.pt/criacao. Há vinte anos, com passos simples. Agora, futuro compassado. 

Sem comentários:

Enviar um comentário