Vem aí o festival que fica no ouvido!

Faltam duas semanas para a 14ª edição do Festival O Gesto Orelhudo e, para além do programa já revelado, há ainda novidades para avançar. Uma pequena parte do público vai poder assistir a “Dead Combo e as Cordas da Má Fama” sentado em palco, numa experiência de grande proximidade com os músicos, dinâmica cénica que faz parte deste nova criação da dupla Tó Trips e Pedro Gonçalves. Este privilégio está disponível para os portadores de bilhete que primeiros manifestem o seu interesse em assistir em palco e forem, ou se tornem entretanto, Amigos d’Orfeu. 
Continua a decorrer a Campanha especial de Amigos d’Orfeu, no âmbito das comemorações dos 20 anos da associação, e que perdurará até ao final d’O Gesto Orelhudo. Entre vários benefícios, conta-se a oferta de entradas para o festival, pelo que os aderentes à Campanha poderão começar, desde já, a garantir os seus lugares (limitados à lotação disponível). Os aderentes por três anos beneficiam da oferta dos bilhetes para todas as 4 noites do festival. Os aderentes por um ano receberão bilhetes para 2 noites à escolha.


Entretanto, estão abertas também inscrições para Voluntários, que desejem tomar contacto com a dinâmica da produção do festival e contribuir directamente para o seu êxito. A ajuda é bem-vinda ao nível de apoio às bilheteiras, banquinha d'Orfeu, controle de acessos, acompanhamento de artistas, apoio logístico e a montagens técnicas. É uma oportunidade para os voluntários viveram uma experiência gratificante, assistindo a espectáculos e vivendo dias intensos de entreajuda e vivência cultural. As inscrições decorrem em www.dorfeu.pt/voluntariado/.
Nesta 14ª edição, O Gesto Orelhudo instala-se na alta da cidade, entre a Fundação Dionísio Pinheiro (fins de tarde) e o Cine-Teatro São Pedro (espectáculos da noite), onde se destacam a fábula visual musical "Les Plummes Dans l'Oreille", sugestiva abertura da companhia francesa Brouniak em estreia absoluta em Portugal (quarta 2 Dezembro), o formato especial dos icónicos Dead Combo acompanhados pelas Cordas da Má Fama (quinta 3 Dezembro), a poesia visual com bolas de sabão "La Piel del Agua" do espanhol Pep Bou (sexta 4 Dezembro) e o descontrolo requintado de "Marabunta" dos catalães Guillem Albà & The All in Orchestra (sábado 5 Dezembro). Mas haverá também, no encerramento de cada noite, no ‘novo’ Balcão, as "Mensagens da Nave-Mãe" do desconcertante PZ (quarta), a poesia erótica e a mordaz ironia dos Penicos de Prata (quinta), a revelação no universo clown em Portugal, Cão à Chuva, com o seu “Lullaby” (sexta) e TochaPestana, os reis do “turbo-baile” e do “tecno-punk” (sábado). Em breve se revelarão também os DJs que animarão o after-hours de cada noite orelhuda, no bar do Cine-Teatro São Pedro. O programa completo está disponível em www.dorfeu.pt/ogestoorelhudo/.

Sem comentários:

Enviar um comentário